• Futebol em Rede

COMO SERÁ O AMANHÃ ?

Olá amigos.



“COMO SERÁ O AMANHÃ?" já foi tema maravilhoso de Samba Enredo de Escola de Samba, refrão completado por “RESPONDA QUEM PUDER...”.


A segunda onda da Covid-19 está aí. Era tragédia anunciada que se confirmou após a Virada do Ano e se agravou com as mutações do “maldito” coronavírus.


Aqui no Brasil, o futebol prossegue para concluir competições de 2020 que invadiram 2021. Os campeonatos deste ano já estão sendo realizados e com espaço de 10 meses apenas porque deverão ser encerrados até 31 de dezembro.


Sabemos que “extra oficialmente”, Conmebol, CBF, Federações estaduais e Clubes ajustaram um acordo para que todas as competições do calendário deste ano se encerrem nesta temporada. Mas e a Covid-19? Ela vai deixar que os jogos continuem sendo disputados?


Em razão desse acordo, o Palmeiras que disputa com o Grêmio o título da Copa do Brasil – jogo decisivo acontece neste domingo, dia 07/03, no Allianz Parque, e o Verdão tem a vantagem de jogar pelo empate porque ganhou o primeiro jogo (1x0), em Porto Alegre -, quis adiar o clássico com o Corinthians no meio desta semana, sem sucesso. Curiosamente, o Corinthians com 21 membros do seu Departamento de Futebol contaminados (entre eles 10 jogadores), também pleiteou o adiamento. A FPF não aceitou a solicitação e a partida foi realizada (2 a 2). Outra prova desse acordo: o intervalo de 66 horas, obrigatório entre um jogo e outro, passou a ser de 48 horas. Palmeirenses são “vítimas” dessa alteração duas vezes.


Portanto, se depender desse pacto, todos os jogos serão cumpridos e sem qualquer exceção. Até o WO (ausência de uma equipe) será utilizado. Quem não puder jogar, paciência ou “dane-se”.


Diante dessas circunstâncias, as competições em andamento somente serão interrompidas se os Governos Federal ou Estadual, proibirem a realização de competições no País ou seus Estados.

No Paraná e em Santa Catarina os jogos estão proibidos pelos seus Governos. No Ceará, o Governo Cearense proibiu apenas jogos do Estadual.


Fator preponderante para esse pacto, é lógico, o “dim-dim”. Os contratos publicitários de patrocínio dos Clubes nas camisas, nas dependências dos seus estádios, nas suas TVs, sites, produtos, etc. As Confederações e Federações vendendo as suas competições, painéis, etc.

O mundo está mudado. O coronavírus é o inimigo a ser combatido.


Que Deus nos ajude e proteja.

Mas nós também devemos colaborar, seguindo os protocolos, as recomendações das autoridades de Saúde e Sanitárias.

Quem puder, FIQUE EM CASA!


Um abraço.

Lucas Neto