• Futebol em Rede

Choro eterno


O Santos jamais vai conseguir engolir a negociação de Neymar ( Foto – Divulgação no Youtube ) com o Barcelona em 2013. O clube brasileiro perdeu ação de indenização no Tribunal Arbitral do Esporte, já havia perdido em primeira instancia na FIFA e ainda esperneia por dinheiro. Neymar, maior joia produzida pelo clube fora Pelé, deixou o Santos após uma enrolada situação que até afastou Sandro Russel do Barcelona. O ex-presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, já falecido, era o lado do Santos.


A saída de Neymar foi complicada antes mesmo de efetivada. O Real Madrid, na época, anunciou que pagaria mais pelo jogador do que ofertado pelo rival Barcelona. Neymar deixou o clube numa operação obscura. Desde 2011, antes mesmo da final do Mundial de Clubes entre Barcelona e Santos, o jogador estava “comprometido” com o clube catalão. A pressão pela negociação de Neymar existia e ainda lembro, claramente, do ex-presidente Luis Álvaro anunciando plano para a manutenção do jogador no Brasil.


Para complicar ainda mais, o Barcelona anunciou que pagou inicialmente 57 milhões de euros na transação. Isso mais amistosos com o Santos, até hoje um deles não realizado, e prioridade em outras negociações que deram muito o que falar. O pai de Neymar admitiu receber 40 milhões de euros do Barcelona. O caso foi parar na Justiça espanhola por indícios de delitos em 2014. Sandro Russel, presidente do Barcelona, foi afastado do clube pelo escândalo e a negociação foi corrigida para 86 milhões de euros. Com o valor corrigido, o Santos esperneia. Quer receber a diferença, mas no Tribunal, causa ganha pelo Barcelona, porque houve rescisão de contrato entre as partes e impede indenização.


Luis Álvaro, que teria muito a explicar, faleceu. O Barcelona que admitiu gastar mais do que declarou inicialmente, vendeu o jogador para o Paris Saint Germain por 222 milhões de euros e lucrou muito. O pai de Neymar, outra ponta solta no negócio, admite recebimento por acordos de marketing e comprometimento. Uma negociação desse porte, deveria ser clara, sem deixar nada solto ou precisando de esclarecimento. O Santos nunca vai superar a sensação de que algo escapou e que foi lesado. O jogador recebeu por uma transação em 2011 que foi efetivada em 2013. Atuava pelo Santos comprometido com o Barcelona. Pode até tudo ser legal e acertado entre as partes, mas não foi cristalino como deveria. O choro do Santos por Neymar será eterno.