• Futebol em Rede

AINDA ESTÁ VERDE. MAS TALVEZ NÃO AMADUREÇA.


O palmeirense tem sorrido à toa.

Não fosse a eliminação da Copa do Brasil devido a erros individuais mas, também, a uma grosseira falha do VAR, e o atual bicampeão da América do Sul estaria vivo ainda nas três competições que disputava neste ano. Mas em uma das que lhe restam, o Campeonato Brasileiro, o Verdão já cumpriu metade do que deveria cumprir e, portanto, está mais próximo do título do que todos os outros adversários.

Longe de ser memorável, até porque o equilíbrio tem sido uma das mais emblemáticas marcas deste ano, a campanha alviverde é, no mínimo, elogiável. Terminado o Primeiro Turno da competição, o time é o que mais pontos somou (39), o que mais venceu (11), o que menos perdeu (2), o que mais gols marcou (31) e o que menos gols sofreu (13). E se chegou à metade da disputa com quatro pontos de vantagem em relação ao segundo colocado, o surpreendente Corinthians, pode se gabar de ter deixado bem para atrás as outras duas equipes apontadas como favoritas à taça: Atlético/MG e Flamengo/RJ, respectivamente sete e novo pontos distantes.

Além disso, desde 2003 (quando o Brasileirão passou a ser disputado no sistema de pontos corridos) foram disputados 19 torneios, e o campeão ao fim de todas as primeiras 19 rodadas foi o mesmo em 14 oportunidades (ou em 73.6% das vezes). Apenas em 2008, 2009, 2012, 2018 e 2020 o time que ficou com a "taça" do Primeiro Turno - respectivamente Grêmio/RS, Inter/RS, Atlético/MG e São Paulo/SP, por duas vezes - não a levantou ao final do Returno, honra que coube a São Paulo/SP, Flamengo/RJ, Fluminense/RJ, Palmeiras e, novamente, Flamengo/RJ, também pela ordem.

Mas há outro dado ao qual ninguém tem dado a merecida importância e que também deixa o Palmeiras muito bem na fita. Após os 19 primeiros jogos e os 39 primeiros pontos obtidos, os comandados por Abel Ferreira atingiram a média de 2.05 pontos por partida, e este número pode ser mais do que suficiente para lhe garantir este que seria – ou será – seu 11º título do Campeonato Brasileiro.

É que desde que o Brasileirão passou a ser disputado no sistema de pontos corridos e por 20 clubes (em 2006), 10 de seus campeões faturaram a taça com uma média igual ou inferior à que o Verdão já possui. As exceções foram Cruzeiro/MG, em 2014 (2.10), Corinthians, em 2015 (2.13), o próprio Palmeiras, em 2016 (2.10), de novo o alviverde, em 2018 (2.10), o Flamengo/RJ, em 2019 (incríveis 2.36 pontos por jogo) e o Atlético/MG, em 2021 (2.21). Mas há um detalhe importante a ser lembrado: todos os seis campeões acima citados poderiam ter obtido a façanha com menos pontos, o que obviamente diminuiria sua média sem colocar em risco o título.

Evidentemente, ainda falta todo o Returno e, nele, muita coisa pode acontecer. O confronto eliminatório marcado para as quartas de final da Libertadores, entre Galo e Verdão, já na primeira e na segunda semanas de agosto, tem tudo para influenciar o Campeonato Brasileiro, pois quem seguir no torneio continental terá de dividir forças entre duas competições, enquanto o eliminado só terá o campeonato nacional para se dedicar. Por outro lado, é verdade que, para se sagrar hendecacampeão brasileiro e ampliar ainda mais sua hegemonia como o maior campeão do País, o Palmeiras não precisa nem melhorar seu desempenho nos próximos 19 jogos – se simplesmente repetir o que fez até aqui, a festa será sua outra vez.

Em outras palavras, amigo torcedor: se é verdade que o título do Brasileirão deste ano ainda está verde para o Palmeiras, também é verdade que tem boas chances de continuar a sê-lo no fim do ano.

Márcio Trevisan é jornalista esportivo há 34 anos. Escritor com cinco livros publicados, começou no extinto jornal A Gazeta Esportiva, onde atuou por 12 anos. Editou várias revistas, esteve à frente de vários sites, fez parte de mesas redondas na TV e foi assessor de Imprensa da S. E. Palmeiras e do SAFESP. Há 17 anos iniciou suas atividades como Apresentador, Mestre de Cerimônias e Celebrante, tendo mais de 450 eventos em seu currículo. Hoje, mantém os sites www.senhorpalmeiras.com.br e www.marciotrevisan.com.br. Contatos diretos com o colunista podem ser feitos pelo endereço eletrônico apresentador@marciotrevisan.com.br