• Futebol Alternativo

Acredite se quiser. Olímpia está no sexto treinador em 2020.


Que o Futebol brasileiro é uma grande bagunça todo mundo sabe. A falta de planejamento e organização dos times é regra e sempre o desempenho de campo está ligada apenas a figura do Treinador. Se até nos times não alternativos isso acontece, se treinadores são contratados e demitidos a Deus dará, como se fossem Cueca usada imagina nos alternativos.


E no Paulista série A3 temos o sintomático caso do Olímpia, que em apenas três meses do ano já vai para seu sexto técnico. Isso mesmo você não leu errado, SEXTO treinador em 2020.


O galo Azul começou o ano treinado pelo experiente Paulo Mulle, que pediu demissão após a diretoria do clube demitir dois integrantes de sua comissão técnica. A série A3 começou e o Olímpia estreou com Mário Tilico, campeão brasileiro pelo São Paulo em 1991 no Banco de Reservas. Tilico, porém, também não teve vida fácil e foi demitido após literalmente sair no tapa com um dos jogadores do elenco. Ficou apenas 47 dias no trabalho.


Alexandre Ferreira começou a treinar o time e mais uma vez foi demitido de forma bizarra, no intervalo da partida entre Olímpia e Primavera de Indaiatuba. Quem assumiu o comando interinamente foi o auxiliar técnico Paulo Alberto Fonseca. Não perca a conta, Paulo Alberto é o Quarto técnico da Lista. Leandro Chibor assumiu o time e ficou apenas um jogo... o profissional não concordou com a programação semanal de treinamento estabelecida e acabou pedindo demissão do cargo, alegando "interferências externas".


O sexto treinador do ano é Zé Humberto, experiente nome bastante rodado no futebol Paulista já trabalhou em times como Barretos, Sertãozinho, Francana, Catanduvense entre outros. Depois de tudo que você leu, caro amigo leitor, será que o problema do time é apenas treinador? Fica o Questionamento.


Presidente de Clube não é dono do time, não pode interferir no trabalho do técnico e mesmo com a cultura de colocar a culpa sempre no lado mais fraco da corrente o que acontece em Olímpia beira o inacreditável. Futebol é planejamento, é tempo para trabalhar. Infelizmente hoje em dia os treinadores jogam com medo de perder pois sempre é o deles que está na reta. Não há o mínimo cuidado em se criar um estilo de jogo ou identidade. Isso se reflete no campo. Olímpia é apenas o 11º colocado da série A3, dois pontos a frente da zona de rebaixamento.