top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

A falsa humildade de Vanderlei Luxemburgo


Foi um Vanderlei Luxemburgo diferente que atendeu os repórteres na entrevista coletiva após o Corinthians ser eliminado da Copa do Brasil pelo São Paulo, no Morumbi, nesta quarta-feira, 16/8.

Voz baixa, quase inaudível, esperou pacientemente que os repórteres terminassem de fazer as perguntas.

Não foi irônico em nenhuma resposta.

Pelo contrário, foi didático.

Ou pelo menos tentou ser.

Estava ali na sala de entrevistas do Estádio do Morumbi um Luxemburgo muito diferente do que atendeu os repórteres nas partidas anteriores.

Nas que o Corinthians saiu do gramado como vitorioso.

Naquelas ocasiões, Luxa, como ele gosta de ser chamado, foi ríspido, para não dizer grosseiro, o que na verdade ele foi, ficou nervoso até diante das perguntas mais sensatas.

Falou, para espanto de quem estava ali na sala de entrevistas e, principalmente, para quem estava em casa acompanhando a entrevista pela televisão, que não tinha a obrigação de explicar os motivos que o levaram a fazer determinadas alterações na equipe.

E sustentou este discurso nos dias seguintes.

Nesta quarta-feira, Luxa tentou ser humilde.

O que ele não é.

E nunca foi.

Elogiou o São Paulo.

Afirmou, para espanto de todos que estavam na entrevista, que o “São Paulo jogou a 200 quilômetros por hora, enquanto o Corinthians jogou a 20 quilômetros”.

Mas se o Corinthians jogou em ritmo de tartaruga, a culpa é dele.

Não foi questionado sobre isso.

O que é lamentável.

Foi um massacre são-paulino no primeiro tempo.

O time comandado por Dorival Júnior fez 2 a 0, mas criou chances para fazer mais. O Corinthians foi um time covarde. Foi para o Morumbi para jogar defensivamente.

O objetivo, ficou claro, com a falta de agressividade, era segurar a vantagem de um gol, conquistada no primeiro jogo.

Vanderlei Luxemburgo errou no esquema tático.

E na escalação.

O meia paraguaio Matias Rojas era para ter iniciado a partida no time titular. O jogador, comprado ao Racing, da Argentina, mostrou, nos poucos momentos em que atuou no segundo tempo, que tem de ser titular.

O argumento de Luxa de que Matias Rojas ainda não está bem fisicamente não justifica a sua não escalação desde o início da partida.

Mas nem em sua nova versão, tentando ser mais humilde, Luxemburgo admitiu que errou. Vanderlei Luxemburgo sempre teve muitas dificuldades para admitir seus erros.

E que ninguém se engane.

Na próxima vitória do Corinthians sob o seu comando, Luxa vai voltar ser irônico e grosseiro com os repórteres.

Ele tenta ser humilde.

Mas a vaidade e a arrogância são muito maiores do que ele.


Wladimir Miranda cobriu duas copas do mundo (90 e 98). Trabalhou nos jornais Gazeta Esportiva, Diário Popular, Jornal da Tarde, Diário do Comércio e também na Agência Estado. Iniciou no jornalismo na Rádio Gazeta. Trabalhou também na TVS, atual SBT. Escreveu dois livros,de grande aceitação no mercado editorial: O artilheiro indomável, as incríveis histórias de Serginho Chulapa e Esconderijos do futebol.

Kommentare


bottom of page