• Futebol em Rede

A esperança do Barcelona é que Xavi seja tão bom quanto era antes

A volta de Xavi Hernández ao Barcelona não deixa de ser um reencontro histórico ou da própria história do clube e do personagem. Xavi é remanescente de uma das melhores equipes que o Mundo já viu. Como jogador era extraordinário, mas volta como treinador e nota-se que os barcelonistas ainda o vêm como aquele líder carismático, craque e vencedor. O seu nome tem peso e é justamente muito respeitado, mas isso se desvanece se os resultados não aparecem.



É claro que Xavi é um sopro de vida para esse combalido Barcelona. Combalido, é claro, quando se compara com o que já foi. Hoje Xavi não terá um Messi, um Suarez, um Neymar, um Xavi, um Iniesta, um Puyol, um Daniel Alves para montar o time. Tem bons jogadores, mas a maioria bem abaixo desses citados, que formaram um time que deu liga e jogava afinado. Até o "amor por el Balón" já não é mais o mesmo. A característica muda junto com o time embora teime-se em fazer o que não se consegue mais.



Xavi terá trabalho. É claro que tem o respeito e admiração de todos pelo que representa para a Catalunha e o futebol mundial, mas não será fácil. Pega um time que precisa se remontar e se colocar novamente no ponto mais alto. Voltou aplaudido pela torcida, dirigentes, jogadores e imprensa e terá respaldo para começar.



A volta também é pedra cantada. O Barcelona e Xavi sempre souberam que iriam se reencontrar. Ele sempre deixou claro, que depois de conquistar tanto dentro do campo, pretendia ser técnico do Barcelona. A hora chegou. Não sei se no momento certo. Xavi carrega ainda a aura de grande nome, mas pelo que fez como atleta. Como treinador tem pouca experiência. Mas chegou dizendo que pretende também ser top nessa função. Sempre foi um jogador que escolhia a jogada certa e encontrava com facilidade os atalhos do campo. Se conseguir isso como treinador também será excelente.



O problema é que às vezes não se consegue passar tudo o que se sabe e por isso nem todo grande jogador vira grande treinador. É difícil ensinar para um pé duro como se faz um passe, um drible, um gol. É fácil para quem sabe. Haja paciência e muitos não tem. É aí que o técnico sofre. De resto, boa sorte, Xavi Hernández. Você vai precisar disso também.