top of page
  • Foto do escritorFutebol em Rede

A demissão de Luxemburgo. O certo estava errado e o errado estava certo.

As histórias do rádio são muitas e no rádio esportivo sobram. Essa se refere a quarta passagem de Vanderlei Luxemburgo pelo Palmeiras nos idos de 2008/2009. A verdade é que o Profexô é um técnico histórico no Verdão quer queiram quer não. Teve grande sucesso, foi inovador na sua primeira passagem na era Parmalat e dali partiu para o Mundo e outras conquistas em outros clubes e chegou à Seleção Brasileira.



Seus melhores trabalhos foram além do Palmeiras, no Santos, Corinthians e Cruzeiro. Esteve até no Real Madrid, mas não deixou saudade à torcida merengue. Mas faz parte do seu currículo, que aliás, é elogiável. Na Seleção viveu às voltas com denúncias vazias e até a verdadeira sobre a falsidade ideológica do seu RG. Na linguagem do futebol era Gato. Dizia que tinha menos idade do que tinha, mas não tinha sete vidas como dizem ter o considerado felino e caiu. Na Seleção foi apenas razoável.



Em 2008, Vanderlei foi campeão paulista com o Palmeiras e terminou em quarto no Brasileiro e foi para a Libertadores, em 2009, sendo eliminado nas quartas de final contra o Nacional, do Uruguai. As críticas aumentaram e as cornetas tocavam alto na Academia alvi-verde.



Um dia cheguei à Jovem Pan e uma fonte me informou que Luxemburgo tinha sido demitido. Estava fora e nem comandaria o treino da tarde. Comecei a checar a informação para ter um boletim completo no Jornal de Esportes, que entrava no ar ao meio dia. Os dirigentes palmeirenses estavam incomunicáveis e Luxemburgo também. Ninguém atendia.



Na hora do programa tinha a informação, mas ainda queria uma confirmação plausível. Liguei para o assessor de imprensa do Luxemburgo na época, o Luiz Lombardi. Ele atendeu, aceitou falar com a gente. Bom, agora era uma voz mais oficial. Mas na primeira resposta desmentiu tudo: "Não tem nada disso, Vanderlei continua no Palmeiras. É intriga de algumas pessoas lá de dentro. Não foi demitido coisa nenhuma".



Só que na mesma hora no programa de Esportes da Bandeirantes também se discutia a notícia. A produção do programa também no afã de confirmar a informação ligou para o Luiz Lombardi. Sinceramente não sei o que ocorreu, mas caiu no número errado e quem atendeu, talvez de brincadeira, assumiu que era o Lombardi e entrou no ar. Ao contrário do Lombardi, da Pan, que seria o verdadeiro, esse na Band confirmou a queda: "Ah, infelizmente caiu mesmo. Foi demitido".



A Internet estava engatinhando naquele tempo, mas alguns sites começaram a repercutir as duas entrevistas. Uma desmentindo e outra confirmando. Mas por volta das 15 horas, o Palmeiras confirmou que Vanderlei Luxemburgo estava demitido mesmo.




Encontrei depois com o concorrente e amigo até hoje, o repórter da Bandeirantes, Leandro Quesada, no treino do Palmeiras e a gente brincava: "O assessor certo estava errado e o assessor errado estava certo". Pode isso? Pode, tanto pode que aconteceu. Histórias do rádio.






Comments


bottom of page