• Futebol em Rede

A “BOLHA” É UMA SOLUÇÃO

Olá amigos !!! Por ora, o futebol em São Paulo está proibido e parado. É decisão do Governo Estadual, do Ministério Público e com pareceres favoráveis de autoridades sanitárias. Esse maldito Corona Vírus, com suas mutações, está ganhando a guerra. É problema mundial e os estragos, mortes e prejuízos acontecem em todo o nosso planeta. Nós, terrestres, temos culpa no cartório. Uns mais e outros menos. O crescimento de óbitos é desenfreado e assustador. São poucos os países que têm a pandemia sob controle e com consequências menores. Aqui, só pra variar, estamos em primeiro lugar. Maior número de óbitos, de contaminações; menor número de vacinas e vacinações; deficiência de leitos em UTIs e internações; falta de insumos, oxigênio, máscaras e equipamentos para os nossos HERÓICOS SOLDADOS DA SAÚDE (médicos, enfermeiros/as, assistentes, socorristas, etc.); gente morrendo nos corredores superlotados; crises psicológicas e esgotamento do pessoal das UTIs; crise psicológica nos funcionários dos hospitais que são obrigados, diariamente, a escolher quem vai para a UTI e quem vai ficar fora, para morrer sem os respiradores, intubações, anestésicos ... Tudo isso é triste demais. Antes de entrar no assunto do futebol, que é razão desta nossa coluna, um lembrete e temos que admitir as nossas culpas. Esta é uma tragédia prevista e anunciada desde o final do ano passado: Festas de Fim de Ano, Férias, Carnaval. E, pior, irresponsabilidade de grande parte da nossa população que não usa máscara, vai para as baladas, “punkaiadas” e coisas que tais. Tudo isso, é claro, se refletiria no futebol, o esporte de nossa preferência nacional. Em nosso Estado, em fase vermelhíssima, as competições esportivas estão suspensas até 30 deste mês. Se as coisas piorarem, o Governo irá apertar ainda mais as medidas restritivas com confinamento quase total. O futebol, conforme acordos com os Governos Federal, Estaduais e Municipais, elaborou protocolos dos mais completos e rígidos conforme exigências das autoridades de saúde. O Paulistão foi iniciado após entendimentos com as direções dos clubes, de autoridades médicas das mais gabaritadas e consenso com os médicos dos Clubes. Todo o pessoal dos Departamentos de Futebol, atletas, treinadores, funcionários, semanalmente passando por exames, duas a três vezes por semana. Confinamento imediato ao primeiro sinal de contaminação. Agora, por decisão do Governo Estadual, os jogos estão suspensos até o dia 30 deste mês. Se as coisas piorarem, a paralização continuará e as proibições podem chegar até a proibição dos treinamentos. Diante disso, resta uma esperança: “A BOLHA”. Ela foi estudada, minuciosamente criada pelas autoridades da NBA, a entidade que dirige o basquete nos Estados Unidos. Foi com ela que se concluíram todos jogos da temporada de 2020 e estão em andamento os de 2021. Os clubes participantes com as suas delegações todos reunidos em uma região com os treinamentos e jogos realizados nessa “Bolha”. Houve o acordo e o cumprimento rígido dessa solução. É o único caminho que nos resta aqui no nosso futebol. Temos excelentes regiões que podem acolher e apoiar esta solução. Ações de marketing podem ajudar nos custos. Ou isso, ou tudo vai parar. O calendário de 2022 será invadido pelo atual e vale lembrar que no ano que vem ainda teremos a Copa do Mundo! Um abraço. Lucas Neto